Um grande desafio para quem tinge os cabelos, seja em casa ou no salão, é saber qual a tintura se adapta melhor a seus fios promovendo a coloração correta, ou esperada, e permitindo a manutenção da saúde dos cabelos e do couro cabeludo.

É fato que tinturas podem causar danos aos fios e à pele do couro cabeludo quando não utilizadas de maneira adequada e, principalmente, quando são de qualidade duvidosa. Os maiores riscos que envolvem estes produtos são os danos aos fios que podem ficar quebradiços, ressecados, porosos, sem maciez, elasticidade e brilho; dermatites de couro cabeludo que se manifestam com muita coceira, irritação, feridas e até mesmo dor; e, por último, podemos encontrar também a queda de cabelos, situação menos frequente mas também associada ao uso dos agentes de coloração capilar.

Em virtude das manifestações citadas acima, deve ficar claro que pessoas que tingem seus cabelos, ou retocam suas raízes, devem tomar cuidados especiais. Diferentemente da pele, o cabelo não se renova como um todo de forma rápida. A pele, em sua camada mais superficial (epiderme), é completamente trocada em 20 ou 30 dias. Um fio de cabelo, por outro lado, cresce em média 1cm por mês. Levando em consideração os comprimentos variados que cada pessoa costuma manter seus cabelos, uma vez lesado, este só poderá ser completamente renovado meses ou anos depois da agressão a que foi exposto.

Há procedimentos que visam melhorar a qualidade dos fios danificados e até mesmo reduzir o estrago. Hidratações, cauterizações e alguns outros métodos orientados costumam promover um aspecto mais saudável aos cabelos danificados pelas químicas em geral. Ainda assim, estes métodos não são capazes de corrigir os danos definitivamente.

Por estes motivos, devemos sempre tomar cuidados especiais quando utilizamos tinturas. Dê preferência às que sejam de boa qualidade e, se possível, siga as orientações do fabricante.

Confira algumas dicas para prevenir possíveis danos que podem ser causados pelo uso de tinturas:

- Há fios que não suportam químicas sendo feitas em intervalos curtos de tempo. Neste caso, recomenda-se que se façam testes em pequenas mechas de cabelo antes de expor todos os fios ao procedimento.
- Descolorações sempre danificam mais os cabelos do que as colorações que promovem escurecimento.
- Muitos problemas são causados por não serem seguidas as orientações do fabricante.
- Evitar misturar químicas ajuda a manter os cabelos mais fortes e saudáveis.
- Quando for retocar a cor dos cabelos, concetre-se apenas nas raízes, para não haver sobreposição de tinturas.

Dr. Ademir Júnior – Medicina Capilar (Tricologia)
www.ademirjr.com.br - Fone (11) 3864-3967