Olhares tristes, encovados, ou olheiras, rugas, flacidez ou marcas de expressão são perfeitamente tratados com equipamentos de última geração ou na combinação de cremes que já fazem sucesso na Europa e Estados Unidos.

Durante o congresso que reuniu os melhores especialistas em rejuvenescimento cutâneo, novos suplementos e tratamentos foram desenvolvidos para melhorar a pele ao redor dos olhos.

A pele da pálpebra é a mais fina e frágil do organismo, medindo cerca de 4 mm. Por conta desse dado anatômico, fica fácil de entender o porquê de ser a região que mais envelhece com o passar do tempo, e a que também apresenta os primeiros sinais da idade.

Presente ao evento, em Paris, o médico cosmiatra e membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, Dr. Jardis Volpe, que trata das artistas e celebridades, como Karina Bacchi, Ticiane Pinheiro, Angelita Feijó, Solange Frazão, entre outras, explica que a região dos olhos sofre muito com a desidratação e a fragilidade dos capilares, isto é, pequenos vasos que irrigam a região dos olhos.

“Os problemas estéticos dessa região sãoinúmeros, como o aparecimento de bolsas, flacidez, olheiras e rugas finas. Um problema leva a outro, iniciando uma cascata de envelhecimento no local. Além disso, a área dos olhos revela muito dos nossos hábitos, piorando em noites mal dormidas, pessoas que ingerem bebidas alcoólicas com freqüência ou quem têm o hábito de fumar”, explica o médico.


Seguem abaixo os avanços em tratamentos apontados pelo Dr. Jardis Volpe

* Há uma nova suplementação vitamínica para a região dos olhos, que já está sendo lançada em todo o mundo, e também chegará em breve ao Brasil, é OENOBIOL Regard - do francês, Olhar. A formulação é à base de extratos de mirtilo e uvas, para melhorar a tonicidade capilar dessa região, melhorando assim bolsas e olheiras. Enquanto não o temos no Brasil, Dr. Jardis prescreve a manipulação de uma fórmula com os mesmos extratos.

* Para quem sofre de rugas bem marcadas na pálpebra inferior (embaixo dos olhos), uma recomendação: a toxina botulínica, empregada com sucesso para os pés-de-galinha, não pode ser injetada nessa porção da pálpebra, com risco de aumentar a bolsa embaixo dos olhos. A novidade é um novo laser, chamado PEARL fracionado, equipamento americano da empresa Cutera, que já está disponível e trata com excelência essas rugas. Feito em duas a três sessões, gera uma descamação leve a moderada por quatro dias, surgindo uma pele nova por baixo.

* Para quem tem problema de olheiras, atenção: você pode estar sofrendo do mal do Olho Encovado, ou seja, ter os olhos fundos que revelam um pouco dos contornos das órbitas, osso que circunda os olhos. Com isso, a olheira tende a aumentar e parecer dez vezes pior, pela sombra que se projeta por conta dos olhos fundos. O Dr. Jardis afirma que preenchimento à base de ácido hialurônico de baixo peso molecular pode dar contorno para o olhar, tirando aquela linha que desce do olho até a bochecha (canal da lágrima) ou tirando o olho encovado, eliminando o olhar triste.

* Para quem sofre de bolsas embaixo dos olhos, mas tem medo da cirurgia, pode contar com um recurso não invasivo chamado Accent XL - equipamento de radiofrequência que gera aquecimento no local, drenando edemas e melhorando o contorno da gordura, com isso a bolsa tende a diminuir. São sugeridas entre seis e dez sessões, com intervalos de 15 dias entre elas.

* É possível também combinar tratamentos. Existe ainda um equipamento de fototerapia, o Tight Skin, que emite uma luz infravermelha continua na região dos olhos, melhorando a respiração das células e a produção de colágeno, contribuindo para as rugas e olheiras da região.

* Os cremes ajudam muito e devem ser específicos para essa região. Dr. Jardis orienta a manipulação de ativos como retinol, mioxinol, gingko biloba e nodema. Ele destaca o uso de um ativo, o Micropatch Serine, excelente hidratante de liberação prolongada que confere hidratação ao longo de todo o dia. Segundo o médico, manter essa região hidratada evita a progressão desses problemas estéticos. São produtos que devem ser manipulados sob orientação médica.

Dr. Jardis VolpeDr. Jardis Volpe
Médico Cosmiatra - Dermatologia
Médico formado pela Universidade de São Paulo (USP). Estágio em Dermatologia no Hospital das Clínicas de SP; Pós-graduação em Medicina Estética pela Sociedade Brasileira de Medicina Estética (SBME-São Paulo); Pós-graduação em Dermatologia Cosmética e Cosmiatria pela Sociedade Argentina de Cosmiatria; Curso Internacional de Envelhecimento Cutâneo; Membro da União Internacional de Medicina Estética (U.I.M.E.); Membro da Sociedade Francesa de Mesoterapia - Paris.