A oleosidade excessiva do couro cabeludo é um mal que afeta uma grande parte da população. É mais intensa quando o clima está quente ou em situações de banhos com água em temperaturas mais elevadas. No mais, é uma característica individual, que pode ser herdada geneticamente, e piorar de acordo com fases da vida de maior estresse. Não escolhe raça, sexo e é mais comum em adultos.

Empresas de produtos para a limpeza capilar e controle desta oleosidade atuam de forma sistemática neste mercado com lançamentos de linhas profissionais para uso em lavatório, de receituário, prescrição médica e produtos de venda livre, encontrados facilmente em supermercados, farmácias ou lojas de cosméticos.

São características destes tipos de produtos a presença de tensoativos que atuam de forma incisiva na eliminação da gordura sobreposta ao couro cabeludo e aos fios. Além disto, princípios ativos específicos que atuam no controle da produção de óleo e que agem como adstrigentes colaboram para um resultado mais efetivo e uma limpeza mais intensa dessas estruturas.

Apesar do benefício que trazem aos pacientes, cujo problema pode evoluir para seborréia, dermatites, pruridos e pequenas úlceras pela presença nociva do sebo no couro cabeludo, os xampus para cabelos oleosos podem, em alguns casos, agir de forma agressiva ao fio uma vez que promovem a eliminação o filme hidratante e parte do cimento que mantém ideal o posicionamento das células da cutícula dos cabelos.

É provado que o uso exagerado destes produtos causa danos permanentes à estrutura microscópica do cabelo fazendo com que este perca elasticidade, brilho, força, maleabilidade e beleza. Como muitos pacientes que sofrem com o excesso de oleosidade vêem-se obrigados a lavar os cabelos e o couro cabeludo diariamente, o ideal é que evitem este tipo de produtos no dia-a-dia, usando-os de forma alternada ou fazendo um ataque de uma semana com uso diário e depois manutenção por 1 a 2 vezes na semana.

Nos dias em que não for utilizar xampus para cabelos oleosos sugiro que use xampus reparadores, para cabelos danificados ou para cabelos tingidos. Estes tipos de produtos não danificam tanto os fios pois são mais suaves para os cabelos.

É também importante ressaltar que pessoas que usam estes xampus venham a realizar hidratações dos fios em salões ou em casa com a freqüência semanal ou quinzenal. Isto ajudará na recuperação e proteção dos fios.

Outro procedimento que ajuda a proteger os fios contra as agressões dos xampus específicos para combater o problema é a cauterização com queratina. Este procedimento forma uma película protetora nos fios que ajuda a reduzir o dano dos tensoativos e dos ativos antioleosidade.

No geral, sabemos que xampus antioleosidade são necessários. Apesar de trazerem conforto a quem sofre com o excesso de sebo, os problemas decorrentes do uso destes devem ser considerados por quem os utiliza por conta própria ou por quem os orienta e prescreve. Hidratação e cauterização são ótimos procedimentos para quem pensa em proteger adequadamente os cabelos e continuar a se beneficiar com o controle da oleosidade promovido por xampus antioleosidade.

Dr. Ademir Júnior – Tricologia (Medicina Capilar)
www.ademirjr.com.br  - Tel (11) 3864-3967 / 9495-4159