Julianne MooreNaturais ou não, os fios ruivos chamam a atenção e dão um toque de sofisticação. Em tons acobreados ou mais chapados, também são responsáveis por dar uma beleza exótica.

E, mesmo que a maioria das ruivas brasileiras tenha pele bronzeada, há aquela parte mínima da população que tem muitas sardas e os cabelos naturalmente vermelhos. Ser ruiva nunca foi um detalhe, nem na história de todas as artes, nem no cotidiano.

Prestando atenção em estrelas do cinema como Nicole Kidman e Julia Roberts, que adotaram a cor por anos, nota-se que o vermelho é um sinal de obstinação também.

É irônico que na Idade Média tenha sido visto pelos clérigos como “o sinal do demônio” nas jovens que eram acusadas de fazer atividades diabólicas. De qualquer forma, bem ou mal recebida, aquela que resolver associar sua personalidade a esta cor forte sempre será notada e terá espaço no imaginário masculino.

Rita Hayworth, uma das divas do século XX, conheceu a diferença entre ser ruiva e não ser. Depois que adotou o visual loiríssimo nos anos 1950, sua carreira passou a enfrentar uma coincidente queda. Era época em que Marilyn Monroe ganhava status de deusa. Esta alcançava o sucesso fazendo paródia do estereótipo de loira burra, mas ninguém queria Rita sem os mesmos cachos vermelhos dos anos 1940...

Pensando no comportamento da mulher do século XXI, podemos notar que os cabelos cor de fogo adquiriram vida própria e passaram a compor um acessório versátil para a diva que queira inovar e não tem medo de chamar atenção diariamente. Seguem algumas dicas de especialistas para a manutenção desse tipo de beleza.

Segundo a cabeleireira Dodô Oliveira da Silva, do salão Lady&Lord, de Curitiba, “aplicar a cada dois meses um tonalizante neutro com pigmentos dourados” deixa esse tipo de cabelo mais natural.

A maquiadora Dayuri Egydio, também do salão Lady&Lord, afirma que é importante que a maquiagem não seja exagerada.“Os olhos podem ser acentuados por tons pastel, como o bege e o marrom. É bom sempre optar por cores foscas, sem muito brilho”, diz.

“A pele das ruivas costuma ser extremamente sensível, muito fina e clara. Entre os cuidados diários, está o uso de bloqueador solar a cada quatro horas (proteção UVA e UVB)”, explica a esteticista curitibana Meire Zimmermann.

E, como o charme das sardas não é reconhecido por todos que a possuem, a especialista chama a atenção para o tratamento com ácidos a fim de clareá-las: “Eles amenizam em 50% as sardas. É recomendado fazer drenagem facial, que acalma a pele nesse processo”.

Rodrigo De La Lastra, hairstylist do salão De La Lastra, de São Paulo, sugere que a ruiva assuma as madeixas e adote penteados arrojados, como o “chanel de bico com a nuca raspada”. E acrescentou: “Já que ela chama a atenção mesmo, pode ousar com mechas loiras ou pretas”.

Na sétima arte, muitos nomes de ruivas notáveis aparecem, entre eles: Lindsay Lohan, Susan Sarandon, Julianne Moore e Kirsten Dunst. Uma referência nacional é a roqueira Rita Lee, que chama a atenção tanto pela inteligência quanto pela irreverência.

Mulheres com “cabeleiras de fogo” e bem-sucedidas nunca irão faltar. Mera coincidência a cor das madeixas ser avermelhada? A resposta é muito simples: claro que não!

Esteticista Meire Zirmermann, do Lady & Lord do Shopping Curitiba – (41) 3326-1015
Cabeleireira Dodô, do Lady & Lord do Shopping Mueller – (41) 2111-8900
Maquiadora Dayuri Egydio, do Lady & Lord do Shopping Mueller – (41) 2111-8900 
Hairstylist Rodrigo de la Lastra – (11) 3062-3566