Mesoterapia capilarA perda ou enfraquecimento do cabelo é algo que pode ocorrer com homens e mulheres no decorrer dos anos. Entre as inúmeras causas que podem originar essa perda de fios estão: excesso de oleosidade no couro cabeludo, fatores hormonais, uso de medicamentos, em decorrência de problemas emocionais como estresse ou devido o uso inadequado de produtos químicos para alisamento ou tintura dos fios.

Normalmente, perdemos em torno de 100 fios ao dia em algumas situações como: na hora do banho, no momento da escovação, durante o sono em decorrência da fricção no travesseiro com a cabeça. “A queda pode ser considerada acima do normal quando ocorre uma perda de mais de 150 fios diariamente e não ocorre a reposição dos mesmos”, esclarece Luciana Macedo de Oliveira, médica com pós-graduação em dermatologia e Diretora Médica da Clinique des Arts.

Nessas situações, o mais indicado é buscar ajuda de um médico para que ele faça a avaliação e indique o melhor tratamento. “Algumas doenças que afetam o couro cabeludo, como a seborreia e a psoríase, podem ser responsáveis pela perda de cabelo. Mas, alguns problemas de saúde também podem ser responsáveis pela queda de fios, como é o caso de pessoas que estão com anemia, distúrbios da tireoide ou que estão em tratamento contra o câncer”, afirma médica.

No caso de pessoas que passam por alterações emocionais muito intensas no decorrer do dia, a dermatologista explica que o estresse aumenta os níveis de cortisol – hormônio fabricado pelas glândulas adrenais – circulante. “Essa ação faz com que a oleosidade no couro cabeludo aumente e, dessa forma, causa uma perda demasiada de fios. A calvície ocorre quando o cabelo fica muito frágil e perda a sua coloração”, aponta Luciana.

Como a mesoterapia ajuda no tratamento?

Existem diversos tratamentos indicados para reduzir a queda capilar. Entre algumas principais estão xampus, loções, medicamentos de uso oral, e mesoterapia capilar. Esse tratamento consiste na aplicação de substâncias no espaço subdérmico a fim de diminuir a queda capilar e estimular o crescimento de fios.

“Primeiramente, é feita uma limpeza da área que será tratada. Posteriormente, é aplicada pequenas microinfiltrações feitas com seringas e microagulhas. Pode ser realizada também com pequenas infiltrações através de um injetor elétrico automático”, afirma Macedo.

De acordo com a dermatologista, essa técnica reativa as estruturas do sistema capilar que tenham sofrido algum dano em seu funcionamento. “Nas microinjeções são utilizadas fórmulas homeopáticas, vitaminas, aminoácidos, coenzimas, antiandrógenos ou outros princípios ativos que estimulam o crescimento dos fios. Consequentemente, a técnica ajuda a aumentar a resistência e volume aos fios. Podendo ser feita em ambos os sexos”, conclui a dermatologista.