Foto 05No universo da beleza muitos são os procedimentos disponíveis para alterar a cor, a textura e o aspecto das madeixas. Porém, adequar as tendências mundiais da coiffeur ao seu estilo e personalidade é um caso a parte. De acordo com Samuel Milotic e Igor Rago, estilistas de cabelos da rede italiana Bn°1 o ideal no momento de optar por uma mudança no visual é se atentar às características e traços de cada cliente. “Respeitar as cores dos olhos, da pele, o contorno da face e as linhas de expressão torna a tentativa de alteração de toFoto 03m, corte ou textura em algo natural, chique e elegante”, enaltecem.

Como é bastante observado pelos cabeleireiros e clientes no Brasil, alguns dos looks apresentados em eventos, como o Creative Color International, podem parecer algo distante do cotidiano dos salões, mas basta utilizar de forma minimizada as técnicas e efeitos que o avant-garde passa a ser extremamente comercial. “Os profissionais da beleza têm que observar quais são os sinais apresentados pelaFoto 01 cliente. Se ela demonstrar vontade em realizar algo o gênero avant-garde passa a ser válido. O visual também pode ser complementado com roupas, e não só, necessariamente, nos cabelos”, aconselham Samuel e Igor.

E para quem pensa que cabelos encaracolados não estão em alta, os profissionais enfatizam que o liso extremo é apenas uma tendência e que a beleza dos fios deve ser ressaltada de qualquer forma. Segundo os estilistas, muitas mulheres na Europa desfilam com cabelos volumosos e cachos definidos, e o natural é bastante fashion, diferentemente da concepção das brasileiras.