Sim, é possível estimular o crescimento dos cabelos

Como estimular o crescimento do cabelo? Há alguma técnica, algum componente que possa fazer os fios crescerem mais rapidamente e de forma saudável? Essas dúvidas certamente permeiam a cabeça de muita gente por aí. E quem explica tudo sobre o assunto é o Dr. Adriano Almeida, membro da Sociedade Brasileira do Cabelo. “A boa alimentação é fundamental para a saúde dos cabelos. Nutrientes como o ferro, zinco, cobre e a vitamina B6 garantem um crescimento saudável e traz vitalidade aos fios”, explica.

O médico alerta para os riscos que as agressões externas como, o Sol, cigarro, mar, piscina, entre outros trazem para os fios. “Mantê-los sempre hidratados garante força, maciez e evita a quebra. Uma outra dica importante é adotar o uso constante de nutri cosméticos OralHair , que reforçam a estrutura capilar e acelera o crescimento dos cabelos”, salienta.

Vilões do crescimento

Alisantes, tinturas e outras químicas podem comprometer o crescimento natural dos cabelos, pois promovem uma fratura dos fios, fazendo com que se mantenham mais quebradiços.

“Além dos procedimentos químicos, o uso de secadores e principalmente chapinha podem agredir de forma significativa os fios e provocar uma queda anormal. É normal cair até 100 fios todos os dias e isso ocorre de forma muito sutil. Quando nota-se um volume muito grande de cabelos espalhados pelos ambientes da casa, trabalho, roupas, na escova de pentear e ao lavar, é preciso buscar ajuda médica”.

Alimentos que dão aquela força

Para evitar a queda e a quebra dos fios, é essencial incluir no cardápio diário os seguintes alimentos:

  • Carnes, gema de ovo, legumes, grãos integrais, vegetais verde-escuros, melaço escuro, camarão e ostras são ricos em ferro;
  • Leite, fígado, moluscos, arenque e farelo de trigo, são bons exemplos de alimentos com alto teor de zinco;
  • Fígado, moluscos, grãos integrais, cerejas, legumes, rins, aves, ostras, chocolates, castanhas, cereais, frutas secas, mariscos e tecidos animais; alimentos com o cobre;
  • Levedo, germe de trigo, carne de porco (bem passada), vísceras - principalmente fígado - cereais integrais, legumes, batatas, bananas e aveia, possuem vitamina B6.