Atualmente, uma grande preocupação das manicures e de suas clientes é o risco de contágio do vírus HVC, que transmite a hepatite C. Trata-se de uma doença grave que pode ser adquirida por meio de instrumentos não esterilizados devidamente. Alessandro Guerra, podólogo e coordenador técnico da Doctor Feet, fala mais sobre o assunto e aponta os cuidados que as profissionais manicures devem tomar.

Portal: De quais formas a hepatite C pode ser transmitida em um salão de podologia?

Alessandro Guerra: A transmissão da doença ocorre quando o sangue contaminado do vírus de hepatite C penetra na corrente sanguínea de uma pessoa sadia, ou seja, o fato do podólogo trabalhar com instrumentos invasivos para realização de procedimentos podológicos evidencia a possibilidade de transmissão da doença, através desses instrumentos quando não esterilizados de forma adequada.

Portal: Como o vírus se aloja nos objetos?

Alessandro Guerra: O vírus da hepatite C é tão resistente que poderá permanecer vivo pelo período de até 15 dias, por exemplo, em um interruptor de energia, quando sujo por material contaminado.

Portal: Quais os cuidados que a cliente deve ter ou o que deve ser observado quando escolher um salão para fazer as unhas?

Alessandro Guerra: O primeiro grande cuidado é quanto à esterilização. Na Doctor Feet, é realizado um processo idêntico ao realizado em hospitais. Após a utilização dos instrumentos, eles são submetidos a uma seqüência de procedimentos de lavagens com água corrente, desinfecção em cuba ultra-sônica, esterilização em autoclave, e uma estocagem adequada, tudo isto certificado por um teste microbiológico que atesta 100% a margem de segurança da esterilização. Além de observar a questão esterilização, faz-se necessário reparar se o local é organizado, higiênico, limpo, e que não traga nenhum risco de contaminação.

Portal: Quais precauções o podólogo deve tomar para evitar qualquer contaminação?

Alessandro Guerra: O profissional também é passível de contaminação. Para que ela não ocorra, deve-se observar a utilização de todos os equipamentos de segurança individuais (EPIs), que são: luva, óculos, jaleco, mascaras e toucas.

Portal: Quais são os equipamentos que o salão deve ter para que seja feita a esterilização dos utensílios de trabalho e como eles funcionam?

Alessandro Guerra: Dentro da área de saúde deve-se observar a classificação de artigos, que se classificam em: artigos críticos, semi-críticos e não críticos. Após identificar em qual destas categorias o instrumento ou equipamento se enquadra, executará uma esterilização ou desinfecção ou limpeza.

Alessandro Guera é podólogo e coordenador técnico da Doctor Feet.
www.doctorfeet.com.br