Para uma empresa ter lucro e ‘se dar bem’ no mercado, ela precisa ser bem administrada. O crescimento nos lucros acontece devido ao controle e da tomada de decisões rápidas e a informatização contribuiu bastante para o desenvolvimento das empresas. Os salões de beleza, por exemplo, têm vários motivos para entrarem na era da tecnologia. Hoje em dia é necessário se informatizar para sobreviver.
Quem explica é o diretor da MM Tools, Consultoria e Sistemas, Celso Luiz Pereira. “Qualquer ferramenta de gestão força, direta ou indiretamente, o aumento de controle e a padronização das atividades”, afirma.

Portal BSG - Por que um empresário da beleza deve informatizar seu salão?
Celso Luiz Pereira –
Devido à agilidade das informações. Os dados registrados no sistema devem servir para uma análise rápida do que está acontecendo na empresa. É fundamental que o proprietário conheça as potencialidades que a sua ferramenta oferece e também saiba interpretar os números. É preciso ter números confiáveis em mãos para tomar decisões rápidas. Fora isso, tem o aumento dos controles internos, pois qualquer ferramenta de gestão força, direta ou indiretamente, o aumento de controle e a padronização das atividades.

PBSG - Quais programas e ferramentas existem hoje para atender o salão de beleza?
CLP -
O mercado já possui ferramentas avançadas que atendem, exclusivamente, a área de beleza. Digo “exclusivamente”, porque no mercado de beleza, principalmente nos salões, existem muitas particularidades que jamais encontrei em outros setores da economia. Para se ter idéia, cada profissional pode ter um preço e uma comissão diferente para cada serviço executado; pode ter 1 ou mais auxiliares e estes podem ganhar comissões fixas ou percentuais. Além disso, essa comissão poderá ser deduzida do valor bruto ou líquido do serviço, ou mesmo da comissão ganha pelo profissional; o percentual cobrado pelo cartão de crédito poderá ser deduzido de forma integral ou proporcional da comissão paga ao profissional, entre outras. Uma grande diferença dos nossos produtos é que eles não foram adaptados para a área de beleza. Eles foram e vêm sendo aprimorados ao longo de 10 anos.

PBSG – Todas as áreas do salão são atendidas pela informatização?
CLP -
Uma ferramenta completa de informatização deve atender a todas as áreas operacionais da empresa: recepção e agendamento eletrônico, carteira de clientes e produtos, estoques, controle de comissões, caixa e bancos, controle de pagamentos e recebimentos, além de informações gerenciais fáceis de serem analisadas. Fáceis no sentido de apresentarem gráficos e relatórios objetivos para a realidade do empresário. Uma ferramenta completa para esse setor deve atender a três clientes importantes: o cliente: todos os históricos de suas visitas, como as datas, os serviços executados, os profissionais que o atenderam, os preços cobrados, os produtos usados em uma tintura e as formas de pagamento; o profissional, que poderá consultar de forma clara e rápida os clientes atendidos, os preços cobrados, sua produtividade, as comissões recebidas e a receber e os adiantamentos feitos e o proprietário, que tem de ser capaz, com o menor esforço possível, de consultar o número de clientes atendidos, a média de consumo de cada um, a rentabilidade e a margem de lucro de cada profissional, estatísticas de vendas de produtos e serviços e resultados econômicos da empresa.
Se a ferramenta negligenciar qualquer um dos interessados acima, algum controle em paralelo terá de ser feito. E, quanto mais controle paralelo, menor o nível de integração e gerenciamento de qualquer negócio.

PBSG - O que o salão ganha com a informatização?
CLP -
Qualquer informatização responsável obriga a empresa e seus colaboradores, em primeiro lugar, a se organizarem. Havendo o comprometimento dos proprietários, gerentes e colaboradores, uma informatização faz com que a empresa tenha mais controle sobre os produtos comprados, vendidos e consumidos; o dinheiro recebido e gasto.
O fato de ter controle não significa que houve ainda a informatização. Nós percebemos que já nessa etapa as mudanças já são notadas. Há menos desperdício de mercadorias e, como num passe de mágica, o dinheiro começa a aparecer.

PBSG - Para que a informatização realmente contribui?
CLP –
Com as consultas mais ágeis, as tomadas de decisões tornam-se mais fáceis. Os produtos passam a ser comprados com mais certeza e as despesas operacionais ficam mais visíveis. É surpreendente, mas apenas o fato do dono saber quanto se gasta de energia elétrica ou de água, faz com que a visão da empresa tenha um outro enfoque. A informatização não faz com que a empresa lucre mais. Mas o controle e a tomada de decisões rápidas sim. Talvez apenas o fato de ser moderno não significa muita coisa. O que o proprietário precisa e, nós enfatizamos muito, é aprender a analisar os números da empresa.
Através das informações estatísticas e gerenciais, que ele pode tirar de qualquer período, ele precisa saber: qual profissional produz mais e dá mais lucro?; quanto do faturamento da empresa está nas mãos dos principais profissionais?; qual o serviço mais vendido e o que é preciso fazer para faturar mais?; qual a margem de rentabilidade do meu negócio?; do meu faturamento, quanto eu estou financiando para os clientes? e quanto de “fiado” eu tenho para receber?

PBSG - Pensando no futuro, o que em termos de programa e utilidade dentro do salão está prestes a chegar?
CLP -
Eu acredito que por esse ser um mercado de luxo, o que vai diferenciar as empresas é a melhoria da qualidade do atendimento. A cada dia o cliente está mais exigente e vão prosperar aquelas empresas que tiverem a sua equipe melhor capacitada, não só tecnicamente, como em termos de saber como atender e recepcionar o cliente e oferecerem cada vez mais benefícios para o cliente, sem cobrar mais por isso. Nós já possuímos uma ferramenta opcional dentro de nosso software chamada “Preferências do cliente”. O que ela faz é controlar o gosto do cliente: o que ele gosta de beber (café sem açúcar), de comer (sanduíche light), de ler (fofocas), hobbies (jogar tênis), etc. As grandes empresas de outros setores da economia têm investido pesado nestas ferramentas, chamadas de CRM (Gerenciamento do relacionamento com o cliente).
O mercado de beleza ainda dá pouco valor a esse tipo de serviço, mas a médio prazo elas serão imprescindíveis dentro dos salões.

PBSG - Um salão sobrevive hoje sem a ajuda da informática no gerenciamento? No marketing? No atendimento personalizado ao cliente?
CLP -
O que as empresas precisam se conscientizar, sejam elas pequenas ou grandes, é que a informática tornou-se estratégica para qualquer negócio. Hoje em dia o que precisa ser respondido pela gerência não é mais apenas quanto de comissão temos de pagar para os profissionais no mês anterior. O que temos de saber em tempo hábil é quais produtos giram com mais rapidez na empresa, qual fabricante me dá maior rentabilidade, qual profissional produz mais e qual o que dá mais lucro, quais serviços fazemos mais de acordo com a estação do ano, quais clientes desapareceram de minha empresa há 1 ano, qual o nível de inadimplência de minha empresa. Ou seja, as perguntas ficaram mais complexas e manualmente elas não são resolvidas.

É importante se conscientizar de que o salão precisa possuir:

  • Computadores e equipamentos de boa qualidade
  • Rede de energia elétrica estabilizada e independente
  • No-break: equipamento que supra a necessidade de energia elétrica em caso de falta
  • Rede de computadores dentro do padrão ABNT, ou seja, que seja configurada dentro de padrões técnicos
  • Anti-virus atualizado
  • Critérios rigorosos para navegação na internet e na instalação de componentes recebidos pela web: normalmente a falta de critérios infesta o computador de vírus e agentes nocivos
  • Empresa que dê manutenção regular nos equipamentos e na infra-estrutura.