Nos dias de hoje, raras são as pessoas que resistem à tentação de mudar a cor das madeixas, algumas até começam com singelas mechas, outras, mais ousadas, promovem mudanças radicais, mas uma coisa é certa: independente do tamanho da mudança, ninguém quer estragar os cabelos.

A ótima notícia é que em tempos atuais as tintas, não só mudam a cor dos fios, como têm a função de protegê-los. Para obter o máximo das colorações, nada como seguir os conselhos de uma especialista. Para isso, e para esclarecer as demais dúvidas sobre colorações, conversamos com a engenheira química, Ivete Carvalho, da Kert, marca nacional de cosméticos para cabelos.

Portal: Atualmente as tinturas mantêm a beleza dos fios?
Ivete: Aconteceram muitas conquistas na qualidade das colorações para minimizar os efeitos da amônia e etanolaminas presentes nas colorações e imprescindíveis para a abertura das cutículas para substituição dos corantes naturais (melanina) pelos sintéticos, mas os cuidados preventivos e corretivos devem andar juntos em todos os processos químicos, onde massa capilar, lipídeos, nutrientes e água são removidos, e as ligações de hidrogênio e sal também são comprometidas. Para proteção dos fios a solução é recorrer a substâncias liporepositoras (óleos vegetais ricos em fitoesteróis), substâncias nutrientes como proteínas (especialmente os aminoácidos da cistina), pro vitamina B-5, substâncias anti-radicais livres (Vitaminas A, E, C) derivadas de frutas e filtros solares.

Portal: Quem já tem os cabelos coloridos e retoca a raiz periodicamente deve ter algum cuidado extra, há o risco da tinta escorrer da raiz para o comprimento?
Ivete: Dificilmente a tintura irá escorrer uma vez que existe um equilíbrio certo da coloração com o oxidante. Nos descolorantes a mistura para retoque não tem indicação definida pelo fabricante e geralmente fica a critério do profissional que o prepara numa consistência maior para evitar que o produto migre para outras áreas. Se o descolorante for de boa qualidade ele não incha durante o processo, evitando desta forma que manche os fios.

Portal: As tinturas estão liberadas para as grávidas?
Ivete: Não se recomenda o uso de colorações permanentes durante a gravidez, especialmente nos três primeiros meses, devido ao forte odor da amônia e aos intermediários de corantes que, embora sejam fortemente regulamentados pelas legislações internacionais, ainda são passíveis de causarem irritações à pele de determinadas pessoas, especialmente às gestantes que passam por transformações hormonais intensas durante este período.

Portal: E depois dos três primeiros meses de gravidez? O uso das tintas está liberado?
Ivete: O uso de qualquer processo químico durante a gravidez deve ser reportado ao obstetra ou ginecologista que acompanha o pré-natal, pois ninguém melhor que ele para saber as condições de saúde da gestante.

Portal: Qual a diferença entre decapagem e descoloração?
Ivete: Descoloração é feita no cabelo virgem para remover a pigmentação natural do fio, já a decapagem é o processo de limpeza com descolorante para a remoção de corantes artificiais em madeixas coloridas.

Portal: Os dois processos (decapagem e descoloração) são agressivos aos cabelos? De quanto em quanto tempo os fios podem ser submetidos a esses processos?
Ivete: Ambos os processos atuam no cortex dos cabelos, portanto penetram dentro da estrutura do fio e removem a coloração natural ou sintética. Não existe um período definido, pois tudo depende das condições em que cabelo se encontra (textura, porosidade, elasticidade, processos químicos anteriores, condições do couro cabeludo são fatores importantes a serem analisados).

Portal: Mesmo depois de escurecidos, os cabelos tingidos de cores claras tendem a clarear novamente, principalmente no verão, há alguma forma de evitar, ou amenizar essa situação, sem ter que tingir os fios novamente?
Ivete: Sim, repor a cor sem danificar as fibras e sem necessidade de colorações permanentes, o recurso ideal são os tonalizantes sem amônia, etanolaminas e oxidantes como, por exemplo, o Keraton Banho de Brilho Tonalizante em 26 cores.

Portal: É possível disfarçar cabelos brancos sem tintura? Quais as opções?
Ivete: Os cabelos brancos são mais rebeldes devido ao envelhecimento da matriz capilar, o que deixa o fio com aspecto enrolado, rebelde e seco, por isso, ele necessita de hidratação adicional que pode ocorrer por meio da utilização de Keraton Banho de Brilho, nas cores grafite e prata.

Portal: Qual o risco de descolorir o cabelo em casa?
Ivete: Manchas, queda, irritação do couro cabeludo e queimaduras são alguns dos resultados que podem ser obtidos pela aplicação indevida de descolorantes por leigos.

Portal: É possível clarear cabelos castanho-escuros ou pretos sem descolorir?
Ivete: Desde que sejam cabelos naturais é possível clareá-los em até três tons com colorações permanentes.

Portal: Quem tinge de preto e se arrepende, o que deve fazer?
Ivete: Coloração não clareia coloração. A única forma de clareá-los é com uma decapagem.

Portal: E quando acontece o contrário, quando a pessoa cansa do loiro e quer um castanho natural, o que fazer?
Ivete: Quem cansou de coloração clara pode recorrer ao uso de produto permanente ou de tonalizantes, do tipo Keraton Banho de Brilho nas cores chocolate/cacau/bronze, obtendo um excelente resultado sem danificar a fibra e sem manchar os cabelos. Nas cores claras, deve-se atentar às pontas muito ressecadas, pois elas absorvem todas as colorações, como uma esponja, e resultam em manchas.

Portal: Por que tem reflexos que ficam esverdeados?
Ivete: Os cabelos ficam com reflexos esverdeados sempre que sobre tons claros (amarelados) se aplicam aos tons cinzas, que têm por base o corante azul. Se a coloração cinza tiver por base o corante violeta, isso não ocorrerá, já que a cor primária amarela e a secundária violeta (mistura das cores primárias azul e vermelho) irão neutralizar o tom amarelo, resultando em um reflexo bege muito apreciado pelas loiras.
Tingir sem agredir

  

 

Ivete Carvalho é engenheira química da Kert, marca nacional de cosméticos para cabelos
www.kert.com.br