Os ganhadores foram conhecidos na terça-feira, dia 22, em festa no La Luna Club, em São Paulo, anunciados pela top Luiza Brunet que trocou de roupa sete vezes, em looks preparados pelo figurinista Olintho Malaquias. Cada novo visual da apresentadora do evento representava uma categoria do prêmio.

O maquiador Carlos Carrasco que participa do evento desde a 1º edição, falou da importância da iniciativa da Avon. “O prêmio prestigia o profissional, faz com que ele se esforce para mostrar o melhor”. Carrasco ressaltou também a qualidade do material recebido. “Recebemos trabalhos cada vez melhores, o brasileiro é um povo talentoso, tem muita gente boa por todo o Brasil e, esta é uma grande oportunidade para conhecer novos talentos”. 

Este ano foram avaliados quase 15 mil trabalhos, de maquiadores de todo o País. Duda Molinos, que pela terceira vez participou como jurado, ressaltou a importância de um prêmio na carreira. “O evento coloca o profissional no mainstream de forma sofisticada. Hoje, é quase obrigatório ter um prêmio na carreira. A maquiagem era algo de difícil acesso nos anos 1980, quando a importação de produtos estava fechada. A brasileira não tinha esse recurso. Depois da abertura, ela pôde ver os produtos nas prateleiras das farmácias e supermercados. Assim, o conceito que tinha sobre make subiu de qualidade pela experimentação. Hoje, elas têm muitas opções e um olhar refinado. São tão experts quanto americanas e européias”. 

Celso Kamura, vencedor na categoria desfiles falou de seu contentamento com a realização do evento. “O prêmio Avon é maravilhoso, nunca pode acabar. É um incentivo para que os profissionais da área se aprimorem cada vez mais”.

Vencedores

Categoria Novos Talentos:
1º lugar - Emerson Murad, 38 anos, de São Paulo/SP.
2º lugar - Claudinho Araújo, 30 anos, Maringá, no Paraná.
3º lugar - Rafael Guapiano, 28 anos, de São Paulo/SP.

Além dos Novos Talentos, os profissionais do mercado foram contemplados em seis categorias: Artes (teatro, dança, performances, artes visuais, cinema), Cinema publicitário, Desfiles, Mídia impressa editorial, Mídia impressa publicitária e Televisão.

Na categoria Artes o vencedor foi Nikki Goulart com o espetáculo teatral Fim de Jogo.

O prêmio Cinema Publicitário foi para Maria Lucia Mattos, pelo trabalho Dancing, da Telefonica.

Em Desfiles o vencedor foi Celso Kamura pelo desfile de Alexandre Herchcovitch Masculino (na edição de inverno da São Paulo Fashion Week, em 2007).

O ganhador das categorias Mídia Impressa Editorial, pela produção Gliter (para a L´Officiel Brasil) e Mídia Impressa Publicitária, com o trabalho Chevrolet Meriva – Easy Life Style, foi Max Weber

Vavá Torres venceu na categoria Televisão com seu trabalho na minisérie A Pedra do Reino, da TV Globo.