Marketing Digital para Salões de BelezaPara se manterem competitivas no mercado, as empresas precisam ficar de olho nas tendências de negócios e observar – sempre – onde estão os desejos do consumidor naquele momento. E não é de hoje que o universo digital não é um local para, apenas, bater papo em redes sociais.

Atualmente, o ambiente online é um espaço vasto para as empresas ampliarem sua cartela de clientes, fidelizarem os que já são fãs, aumentarem os lucros e diversificarem os negócios. Como fazer isso tudo?

Entrevistamos o publicitário e especialista em marketing digital Fernando Oka, fundador da 7ways e  professor na ComSchool, que listou as 8 tendências de marketing digital para aumentar o volume de negócios. Confira a primeira matéria da série, com quatro dicas!

1. Aposte no conteúdo em vídeo

De acordo com o “Alexa – Top Sites for Countries”, o YouTube é segundo site mais acessado no mundo, perdendo, apenas, para o Google.com. No Brasil, ele é o terceiro, atrás, também, do Google.com.br. Só essa prerrogativa mostra o quanto o conteúdo em vídeo é desejado pelas pessoas. E é também uma boa oportunidade para negócios. Tutoriais, comerciais, animações, vlogs ou, até mesmo, demonstrações em vídeo são importantes se o seu objetivo é atingir um público cada vez mais conectado.

“Percebo que o consumidor até 20 anos, por exemplo, é atraído quase que somente pelo canal em vídeo. Observo que as pessoas tendem a assistir o conteúdo de acordo com o seu interesse, e mesmo programas mais longos estão segmentando seus quadros, apostando em vídeos mais curtos e nichados de acordo com a área de interesse. Assim, você consegue trabalhar o seu público no momento em que ele está bem concentrado”, comenta Oka. Dependendo do segmento da empresa, é possível trabalhar também com animações.

Muitas empresas já estão apostando nesta tendência. Estudos apontam, inclusive, que inserir vídeos nas plataformas de e-commerce é uma forma de aumentar as compras em até 174%.

2. O conteúdo continua sendo rei

Para os especialistas em marketing digital, o conteúdo é – e sempre será – rei, pois é uma forma de aumentar a relevância e a credibilidade das empresas junto aos consumidores. “Utilizar o conteúdo de maneira inteligente é uma forma interessante de trabalhar o inbound marketing, que é a criação e/ou compartilhamento de informações especializadas, para um segmento específico, criando um relacionamento duradouro e gerando uma relação de maior confiança entre empresa e público-alvo”, comenta Oka.

Esse trabalho pode ser feito por meio de blogs, podcasts, vídeos, e-Books, newsletters, entre outros, com o objetivo de conquistar a atenção do cliente de forma espontânea, planejando o funil de vendas até a conversão.

Para quem deseja se aventurar nesta empreitada, é preciso tomar o cuidado de, realmente, saber do que está falando. Em um mundo altamente globalizado e conectado, o usuário/consumidor tem muitas informações a respeito do que deseja consumir, seja informação ou bens, e percebe se a empresa está “enrolando”.

Segundo Oka, quem quer trabalhar o marketing de conteúdo precisa cuidar, também, do que os outros estão falando de si. Isso tem muito mais relevância do que a própria empresa divulgar que é a melhor em algo.

3. Invista em parcerias com influenciadores

Trabalhar com os influenciadores pode ser uma boa estratégia de aumentar os negócios. Aqui, não se trata mais de contratar celebridades para falarem bem de você: hoje, a tendência aponta para influenciadores de nicho, que tem uma enorme relevância frente a determinado público.

Geralmente, eles têm muitos seguidores e a habilidade de lançar tendências. “Eles fazem as empresas terem um peso maior. Hoje, no Brasil, um dos maiores influenciadores online é o Whindersson Nunes, que se autodenomina o 'Lampião do YouTube'. Ele tem mais de 13 milhões de fãs”, comenta Oka.

Mas, na hora de se relacionar com um influenciador, não busque somente os que têm maior alcance de público. Lembre-se que ele precisa estar conectado à imagem que você deseja transmitir da sua marca, e ter relevância, principalmente, frente ao público que você deseja atingir.

Também é importante lembrar que os influenciadores não atuam somente no canal online. Eles podem estar na TV a cabo, por exemplo, que aposta cada vez mais em programas segmentados.

4. Analise os dados disponíveis

Não basta investir “rios” de dinheiro em pesquisas e geração de leads se você não analisa esses dados e não transforma as informações em dinheiro. Hoje, a “bola da vez” é o big data, expressão que caracteriza o imenso volume de dados – compilados e analisados, ou não – que as empresas possuem.

“É passado acreditar que basta ter dados a respeito do consumidor. É importante se debruçar para analisá-los, cruzá-los com outras informações e, principalmente, transformá-los em negócio. Big data não adianta se você não tem uma big head”, comenta Oka.

Segundo o especialista, muitas empresas de sucesso já adotaram a máxima de utilizar 60% da verba com publicidade para análise e, os outros 40%, para a veiculação. Assim, elas investem realmente no público que desejam atingir – e nas formas que fazem sentido para ele. Algumas ferramentas online podem ajudar nesta tarefa, como o Google Analytics, o M Labs, o Social Bakers e o Google Trends.

Confira a continuação deste assunto na próxima semana, quando traremos mais 4 dias para você incrementar os seus lucros. Enquanto isso, deixe seus comentários e dúvidas!

Veja também

Já está no ar a segunda parte do nosso especial sobre Marketing Digital para Salões de Beleza. Sites responsivos e otimizados para os buscadores, automação das estratégias de marketing digital e a criação de experiências personalizadas para cada cliente são as outras 4 dicas desta matéria. Confira!

Esta matéria é oferecida por:

SuperAgendador.com

Desde 2011, O SuperAgendador.com oferece a melhor solução de gestão online para salões de beleza.