Brasileiros se preocupam com rituais de beleza para partidas de futebol

Para compreender os rituais dos consumidores quando o assunto é futebol, a P&G encomendou ao instituto Ipsos a pesquisa “Hábitos e Comportamentos dos Latino-americanos relacionados ao futebol”. Foram entrevistadas 1.500 pessoas no Brasil, Argentina, México, Chile e Colômbia, entre homens e mulheres com idades entre 18 e 55 anos.

O preparo e o cuidado com a beleza para o jogo

Rituais de beleza são tão comuns entre os brasileiros que até mesmo para assistir aos jogos de futebol eles lideram o ranking de preocupações: usar maquiagem especial, pintar o rosto com as cores da bandeira, barbear-se, fazer penteados e cortar o cabelo igual ao dos jogadores. Os pesquisados declararam mudar o visual em homenagem ao time. 27% afirmaram que usam acessórios nas cores da bandeira.

Já a maior parte dos entrevistados dos demais países da América Latina afirmaram não fazer nada de especial para assistir aos jogos. Chilenos e argentinos são os menos preocupados (82% e 76%, respectivamente), seguidos de colombianos (65%) e mexicanos (63%). 

O interesse das latinas pelo futebol

Entre as brasileiras, 9% afirmaram acompanhar de perto e gostar muito de futebol, e as mexicanas empatam com elas nesse tópico. As colombianas ficam em segundo lugar e as argentinas são as que menos se importam com o esporte – apenas 5% das entrevistadas disseram acompanhar frequentemente o esporte.

Quando a superstição entra em campo

24% dos argentinos afirmaram que esperam o final do campeonato para lavar a camisa da Seleção, para não dar azar. As demais nacionalidades não se preocupam tanto com isso. Quando se trata de fé, os colombianos saem em disparada: 67% deles afirmaram fazer alguma oração antes dos jogos, hábito não tão comum nas demais nações. Entre os chilenos, por exemplo, apenas 14% deles admitiram fazer algo do tipo. E, quando bate o desespero, todos admitiram fazer algumas loucuras durante os jogos, como raspar a barba que levou anos para crescer e colorir os cabelos nas cores da bandeira do país. Veja o quadro:

Raspar a barba que levou anos para crescer.

Brasil: 44%

Argentina: 43%

México: 39%

Chile: 50%

Colômbia: 47%

Fazer um corte de cabelo radical

Brasil: 24%

Argentina: 27%

México: 26%

Chile: 26%

Colômbia: 27%


Tingir o cabelo com cores da bandeira do país.

Brasil: 20%

Argentina: 13%

México: 22%

Chile: 19%

Colômbia: 22%