Gestão de Negócios e Pessoas

Motivar os funcionários, equilibrar as contas no fim do mês, inovar em produtos e serviços... As responsabilidades do empregador moderno são muitas, e é preciso estar sempre atualizado com as novas necessidades - tanto de clientes quanto do público interno. Confira 5 apostas para gerir com mais efetividade as duas pontas da cadeia produtiva!

1. Gestão integrada

Para promover a gestão integrada de pessoas, o líder deve conhecer a sua equipe (pontos fortes e fracos de cada profissional), estimular a participação de todos, acreditar no potencial de cada membro, estar presente, promover e estimular os feedbacks e comemorar os resultados alcançados.

“Em primeiro lugar, o líder deve estar bem preparado para saber lidar com as diferenças de cada colaborador, e ajudar na capacitação dos membros da equipe. Dessa forma, todos terão oportunidade de trabalhar em busca do mesmo resultado”, comenta Simone Drigo, psicóloga e neuropsicologa da Clia psicologia, saúde e educação.

Segundo a especialista, na gestão integrada de pessoas, é preciso saber lidar com críticas e sugestões. Caso isso não ocorra, a gestão se torna verticalizada, e o espírito colaborativo tende a ficar prejudicado.

2. Valor agregado

É passado acreditar que remunerar o colaborador corretamente no final de cada mês é suficiente para que ele adore trabalhar na empresa e perceba o valor no trabalho que realiza. “Quando o funcionário sente-se valorizado e parte integrante da equipe, percebe que os resultados também dependem da dedicação e empenho dele. Assim, ele 'veste a camisa' da empresa e sente-se participante do processo e das conquistas”, comenta Simone.

Segundo a especialista, o primeiro passo para a percepção de valor é o líder ser transparente com a equipe e estar bem preparado para lidar com processos e pessoas. Nos desafios do dia a dia corporativo, melhor do que fingir que sabe de tudo, é pedir ajuda quando necessário.

3. Especialização de mão de obra

Como motivar seus funcionários a se especializar sempre? Não existe equipe integrada sem uma boa política de capacitação do RH. De acordo com Simone, todos precisam ser estimulados, e a empresa deve estar preparada para motivar e investir em sua mão de obra. “É importante motivá-los a buscar coisas novas”, afirma a psicóloga.

Neste aspecto, vale usar comunicadores internos (como jornal, mural, entre outros), para mostrar as conquistas pessoais que também não estão relacionadas diretamente com a função que o colaborador executa, como o término de um curso de idiomas ou, então, a participação em um evento importante.

4. Mostre para sua equipe a importância do mobile

Hoje, não se fala mais em marketing digital sem pensar em mobile. O site ser responsivo para dispositivos móveis (tablets e smartphones), passou a ser automático, já que grande parte do tráfego dos sites vêm deles e, tanto o conteúdo quanto as opções de venda, precisam estar funcionando perfeitamente.

“Para mim, não existe mais marketing digital para mobile. Nos EUA, há um bordão que diz: 'mobile first', ou seja, todas as estratégias de comunicação digital, como sites, campanhas de Facebook, vídeos e links patrocinados, devem ser pensadas, primeiro, para dispositivos mobile, e não isso ser um plus para o que é pensado para desktop”, comenta André Monteiro, especialista em marketing digital e proprietário da 360 Digital Marketing.

De acordo com uma pesquisa da consultoria Accenture, realizada com 770 consumidores brasileiros e dezenove varejistas do país, há uma tendência crescente na utilização do smartphone para realizar compras online. Cerca de 61% dos entrevistados usaram os celulares em 2015 para procurar o que queriam, 44% esperam comprar mais produtos utilizando este dispositivo este ano e 63% consideram fácil comprar com o aparelho. Não conectados com esta tendência, apenas 31% dos varejistas possuem aplicativos para celulares com capacidade de executar compras.

É importante que os funcionários saibam, utilizem e divulguem os esforços da empresa nesta área.

5. Pense em novos modelos de gerenciamento e de atendimento ao cliente

No mundo corporativo, ligações telefônicas tendem a ficar obsoletas. Hoje, o diálogo, tanto com clientes quanto com o público interno, pode ser feito por comunicadores gratuitos (como WhatsApp e Messenger) ou personalizados, como forma de otimizar o dia a dia. “Até o SMS, que caiu em desgraça pois as empresas não souberam utilizá-lo com inteligência, está voltando. Esse sistema, simples e barato, voltou a ser 'menina dos olhos' de quem sabe fazer uma estratégia marketing bacana”, explica André.

Segundo o especialista, o SMS, geralmente, utilizado para dialogar com os clientes, pode ser uma ferramenta motivacional também para os funcionários. André conta que uma empresa criou uma estratégia de mandar uma mensagem de parabéns assinada por seu presidente no dia do aniversário de cada um dos  colaboradores. “O conceito básico é já ter uma relação com a pessoa será impactada. Senão, o efeito passa a ser negativo”, aconselha.

Para as empresas ativas no Facebook, um erro é acreditar que a fanpage possa dialogar tanto com o público externo quanto interno. Para André, está enganado o empregador que supõe que todos os funcionários se atualizem das questões da companhia  pelas postagens feitas na página corporativa. “Para isso, é melhor criar um grupo fechado. Essa é uma forma mais garantida de evitar ruídos no diálogo com os funcionários”, finaliza.

Esta matéria é oferecida por:

SuperAgendador.com

Desde 2011, O SuperAgendador.com oferece a melhor solução de gestão online para salões de beleza.