AlfaparfAo som de Madonna, e cercado de bailarinos que empolgaram a plateia com suas coreografias, Jalles Rocha subiu ao palco do Sumirê Fashion Show - confira aqui o que aconteceu na primeira parte do evento - para apresentar uma coleção que prestava um tributo a divas pop, como Madonna, Christina Aguilera e Marilyn Monroe. Nos cabelos, o chanel médio, o corte mais badalado do momento, foi o destaque.

O diferencial surgiu em mechas contrastantes. Cabelos loiros, por exemplo, vieram com mechas pretas e castanhas. A simetria perfeita fazia parte do conjunto, e em alguns casos, as laterais vinham com diferenças acentuadas no comprimento. Ah, e lembra-se daquele chanel com bico bem definido na parte da frente? Pois é, para quem achava que ele tinha saído de moda, surpresa! Firme e forte, em um tom bem escuro, mas com luzes loiras douradas ele mostrou que ainda tem seu lugar na passarela.

E os cachos, que definitivamente caíram nas graças dos cabeleireiros e das mulheres novamente, tiveram um destaque especial. “Nos anos 1950 e 1960, cabelos cacheados era sinônimo de alto glamour, e as mulheres gostavam de se produzir muito”, salientou Rocha, que parece avistar a volta destes costumes no que se refere aos fios naturais.

Carlos Carrasco, convidado da Vult, veio na sequência, e escolheu Carlos Carrascocomo tema de sua apresentação as festas noturnas. Quatro modelos, entre elas uma noiva, foram maquiadas pelo profissional que também já criou looks da atriz Cameron Diaz e da top Gisele Bündchen. Entre as dicas de make, Carrasco disse que os blushes com efeito cintilante devem ser priorizados para produções noturnas e que, atualmente, os contornos dos lábios não devem ser marcados.

Para finalizar as performances profissionais, Paulo Persil, conhecido como o mago das noivas, abusou do volume em seus penteados. Frisados, eriçados e cachos deram origens a coques bem altos em várias regiões da cabeça. Muitos tinham motivos étnicos, e tranças finas em seu contorno, o que dava um ar mais cru ao look e explorava a brasilidade dos fios.

Paulo PersilNo palco, Persil também lançou mão de prendedores com bastante volume, que serviam de base para prender as mechas elevadas, formando assim um visual mais ‘cheio’ e chamativo. Os apliques também vieram, e ajudaram a compor um penteado afro espetacular. Criativo, ousado e sem medo de arriscar, o cabeleireiro arrancou elogios rasgados do público, que não hesitou em levantar das cadeiras para conferir mais de perto toda a beleza criada no palco.