CavendishO forte calor desta tarde de terça foi o comentário geral. Nos intervalos dos desfiles, todo mundo corria para se refrescar nos estandes, com ar condicionado delicioso e sucos geladinhos.

Nesta terça desfilaram as grifes Filhas de Gaia, Koolture, Tessuti, Maria Bonita Extra, Cavendish e Victor Dzenk. Os visuais de Filhas de Gaia, assinado pelo maquiador Lavoisier e Koolture, por Max Weber.

Max Weber buscou inspiração no rock e na boemia, para compor esse visual moicano. Ele fez duas tranças de raiz no centro da cabeça, que servem como base para o arranjo de penas. Na frente mechas soltas frisadas. E chamou a atenção na passarela.

O visual de Filhas de Gaia foi todo inspirado em vitrais góticos. Boca escura “gótica punk glamourosa”, segundo o maquiador Lavoisier, olhos delineados de preto e cabelos com um topete estilizado. Letícia Birkheur desfilou pela marca.

Para a grife Maria Bonita Extra, o maquiador Cláudio Belizário idealizou uma princesa rebelde, com uma maquiagem bem simples e natural. Usou um “cor de boca” especifico para cada modelo. Para o outono/inverno ele aposta no batom vermelho. Mas aconselha: “Botou um vermelho na boca, não precisa usar mais nada, só fazer a pele e rímel.” Quem assinou os cabelos foi Daniel Hernandez. Algumas modelos usaram chapéu, outras fitas formando laços com várias dobras.

Na Cavendish, Daniel Hernandez assinou mais uma vez. Haja fôlego! A maquiagem veio com olhos em prata cintilante e boca vinho e cabelos lisos, com chapa.

E pra fechar o dia a marca Victor Dzenk trouxe o tango e Buenos Aires para a passarela. Max Weber fez o look e criou uma mulher glamourosa, com cabelos soltos, levemente ondulados por babyliss e com arranjos na cabeça, feitos em Buenos Aires.

Várias celebridades são fãs do estilo de Victor Dzenk. Monique Alfradique é uma delas e deu uma passada no backstage da marca para conferir o que vem por aí.