Dicas para a cliente retardar o envelhecimento capilar

Como manter os cabelos sempre saudáveis, mesmo com o passar dos anos? Quem responde a essas e outras perguntas sobre o envelhecimento capilar é o Dr. Adriano Almeida, membro da Sociedade Brasileira do Cabelo (SBC). Confira!

O uso exagerado de produtos, escova, chapinha ou química pode “envelhecer” os fios?
Sim. O cabelo é formado de proteína e estes procedimentos podem desnaturar as proteínas que formam os fios, destruindo-as e tornando os fios quebradiças e opacos. Os procedimentos devem ser diminuídos quando se percebe muitas pontas duplas e perda do brilho.

Quais fatores contribuem para o evelhecimento capilar?
Exposição ao sol, tratamentos químicos exagerados, como permanentes semanais e alisamentos. Este processo de envelhecimento pode ser retardado com o uso de produtos adequados, para hidratar e proteger contra os raios ultravioletas.

Quais são os sinais que o cabelo está envelhecendo?
A partir dos 40 anos de idade, há uma significativa diminuição dos hormônios, e os cabelos se tornam mais frágeis e quebradiços ou com maior tendência a fraturas. Os cabelos brancos (canície) são símbolos de desgaste. Os sinais do tempo são marcados pelo adelgaçamento dos fios (afinamento), pela diminuição da massa capilar, facilidade de fraturar, pela despigmentação e pela rarefação dos cabelos.

Fazer massagens ou tratar do couro cabeludo são atitudes válidas?
A massagem ativa a circulação e isso pode ajudar no aporte sanguíneo para o couro cabeludo, melhorando a oferta de nutrientes para os cabelos. É necessário manter o couro cabeludo saudável e a agressão a ele pode gerar até uma alopecia (queda de cabelos) cicatricial, em que não nascem mais cabelos.