Antes, o lisoNa última quinta-feira, 23, duas empresas de cosméticos localizadas no interior paulista foram interditadas. Em uma ação conjunta entre a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Polícia Federal e as vigilâncias sanitárias locais, foram lacradas a Zap Cosméticos, em Echaporã, e a Gemin Cosméticos, em Marília. Na Gemin, os fiscais encontraram evidências de que a empresa fabricava alisantes clandestinos com cerca de 15% de formol nos produtos, quantidade muito maior do que os 0,2% permitidos.

No caso da Zap, foram encontrados rótulos de produtos cancelados e notas fiscais de venda para empresas que não existem. A ação foi motivada por denúncias de eventos adversos e de adulteração de produtos que chegaram à Anvisa. Há denúncias de consumidores que teriam comprado produtos para alisamento de cabelo e sofrido queimaduras de até 2º grau após o uso.