No primeiro dia do Fórum de Negócios da Beauty Fair, um auditório repleto de comerciantes e convidados assistiu à palestra de Cristiane Cruz, representante da Unilever, que salientou a importância que os profissionais varejistas devem dar ao sortimento de produtos em seus estabelecimentos, bem como à visibilidade adequada destes. A diretora do Canal Farma e Perfumaria Brasil citou exemplos de mudanças de hábito na rotina dos vendedores que resultam em grandes lucros aos comerciantes. “A loja é um veículo de comunicação e deve ser trabalhada como mídia”, disse.

Gloria KalilNa sequência, a jornalista e consultora de moda Glória Kalil subiu ao palco para discutir a respeito de moda e tendências de estilo. “A moda é ligada a comportamento e modernidade. A visibilidade é essencial para pessoas, lojas e marcas como manifestação de identidade”, comentou.

Glória também abordou a mudança de comportamento das pessoas diante da moda, e traçou uma linha evolutiva da representatividade desta ao longo das décadas. “Até os anos 1950, a moda era extremamente autoritária, e a partir da década seguinte, com movimentos como a revolução sexual e o manifesto dos estudantes, isso mudou. Já a partir de 1990, a informática e a globalização foram decisivas em sua pulverização, que passou a ter uma infinidade muito maior de nichos”, sublinhou. E diante deste quadro, deixou claro seu ponto de vista: “Moda é oferta, e estilo é escolha. Você usa da moda o que melhor te representa”. 

Para finalizar em grande estilo, depois de responder à perguntas da plateia, a especialista disse: “Cada um deve construir seu estilo de acordo com sua realidade. E ser chique não é gastar muito dinheiro em roupas. É unir o melhor da aparência com o melhor do conteúdo”.