Criado para dar ao público do BSG World Festival a oportunidade de conferir as mais novas tendências do universo dos cabelos, além de conhecer técnicas exclusivas de premiados hairstylists internacionais, o Palco das Américas foi uma das atrações mais visitadas do evento.

Os primeiros a se apresentarem nele foram os argentinos Alfredo e Cecilia Rosas. O foco foram os cabelos da década de 1940, extremamente elegantes e compostos de coques enfeitados com véus e lenços. Trabalhando com enchimentos para dar mais altura aos cabelos, as influências dos hairstylists foram musas do cinema como Rita Hayworth e Judy Garland.

Lydia Guevara, uma das hairstylists que se apresentaram no Palco das Américas

Na sequência Sônia Lupin falou um pouco sobre a possibilidade de aplicar os penteados avant-garde no dia a dia. Para isso, construiu cabelos adornados com flores e grandes apliques, além de abusar da beleza das cores, misturando alguns tons em um mesmo look. Vermelho e preto, por exemplo, renderam um penteado cacheado lindo.

A chilena Lydia Guevara, uma referência mundial no que diz respeito a penteados, também participou do Palco das Américas. Em sua apresentação, um vestido feito de fios de cabelo roubou a cena. Ao contrário de Sonia, Lydia optou por não utilizar nenhum tipo de aplique em suas criações, que recriavam os modelos utilizados pelas lendárias deusas do olimpo, como Afrodite e Atena. Para isso, tranças embutidas e coques clássicos foram amplamente utilizados.

Técnicas de corte, looks afro e estilização

Chegou então a vez do brasileiro Alejandro Valente falar sobre suas técnicas de corte. No lugar de um show, o cabeleireiro preferiu interagir diretamente com a plateia, convidando até uma das espectadoras para cortar os cabelos.

Dedicando-se exclusivamente à estilização afro, Marcelo Pity, da Antab marcou sua presença. Juntamente com a cabeleireira Roberta Lopes promoveu uma miscigenação que incluiu loiras com black power e tranças embutidas e uma técnica de permanente afro.

Finalmente, o chileno Gustavo Diaz trabalhou basicamente com cabelos cacheados. Estilizando os fios das modelos com as mãos e spray, foi difícil saber qual dos visuais era o mais bonito. Alternando as curvas com bases lisas e mechas coloridas, Diaz mostrou que suas técnicas podem facilmente ser aplicadas no cotidiano.

E confira também:

Marcada pelo caráter social, Passarela BSG World exibe multiplicidade de looks

Cabeleireiros ingleses e espanhóis se apresentam no primeiro dia de Creative Color International

Saiba tudo o que rolou no Campeonato BSG Awards