Por que os cabelos cacheados costumam ser secos?

Por que cabelos cacheados têm mais tendência a serem secos e danificados? Essa dúvida certamente permeia a cabeça de muitas pessoas. E para acabar com esse mistério de uma vez por todas, Wanda Alves, hairstylist da Academia Fernando Alves, explica todos os segredos de como domar, cuidar e manter esse tipo de cabelo sempre saudável.

“Os cabelos cacheados são mais finos e já na sua formação encontram mais dificuldade para sair do bulbo, tendo assim um desgaste maior. Os fios não têm tanta queratina quanto os lisos e as camadas de cutícula também são menores, por isso, sofrem com mais facilidade”, explica.

Para “domar” esses cabelos mais rebeldes, há diversos produtos e técnicas que dão uma força e tanto. “O ideal é usar shampoos mais emolientes, além de condicionadores para dar equilíbrio ao PH e máscaras de hidratação que recompõem da massa perdida. E nunca se esquecer de usar leave in hidratante com filtro solar e refração térmica”, pontua a especialista.

Acerte na escolha

Existem alguns segredos especiais para àquelas que possuem esse tipo de cabelo. Fernando explica que não pode faltar na lista de cuidados, máscaras com aminoácidos e colágeno para dar bastante balanço. Condicionadores são fundamentais também para garantir emoliência, que fortalece as camadas da cutícula, não deixando que elas se abram.

E hidratação é a palavra de ordem para domar as madeixas cacheadas. “Como são cabelos que precisam de umidificadores, produtos específicos para cachos são essenciais. Além disso, fazer uma limpeza bem feita para não deixar resíduos acumulados entre as lavagens ajuda muito a manter a saúde dos fios. O ideal é lavar a cada dois dias, assim ajuda o cabelo a “respirar” melhor”, comenta.

Quanto aos procedimentos “campeões” da lista, o relaxamento lidera a preferência. “Ele permite uma defrisagem sem tirar as ondas. E os realinhamentos dos fios podem ser feito sem a prancha; apenas escovar ou aquecer com produtos sem formal nem carbocisteína são ótimas alternativas. Atualmente já temos o auxílio de outros ácidos como os de frutas que fazem um ótimo trabalho”, explica.