Com o slogan "Quem cuida da beleza, cuida da saúde", foi realizada na Hair Brasil uma mesa redonda sobre a campanha "Cabeleireiros Contra AIDS", parceria da L’Oréal com a Unesco.

Os profissionais que ingressam na campanha "Cabeleireiros Contra AIDS" recebem kits compostos por banners, informativos, broches e ímãs com perguntas e respostas sobre a doença e formas contágio e prevenção. Todas as informações são validadas pelo Ministério da Saúde, que também integra a empreitada.

A mesa redonda, mediada pelo médico-psiquiatra, Jairo Bouer, contou com a integrante do Programa Nacional DST/AIDS, Mylene Nunes; a representante da rede de pessoas vivendo com HIV/AIDS, Solange Moraes; a representante da Unesco, Maria Rebeca Otero Gomes; a presidente da Associação Viva Cazuza, Lucinha Araújo; o estilista Carlos Tufvesson, criador da campanha “A moda na luta contra o HIV”; o stylist do salão MG Hair Design, Yuha Antero; a gerente de comunicação da L’Oreal, Priscila Monteiro; e o cabeleireiro Celso Kamura, que anunciou seu ingresso na campanha.

Mylene Nunes destacou que, embora não haja uma epidemia, não se pode ignorar que o vírus infecta 34 mil pessoas por ano no Brasil. Além disso, ela chamou a atenção para um outro dado importante: antes para cada 26 homens portadores do vírus, havia uma mulher infectada. Hoje esta proporção é de 1,5 homem para uma mulher.

O médico Jairo Bauer apontou duas razões para essa mudança: “As meninas abandonam o uso da camisinha rapidamente, por enxergarem uma estabilidade na relação afetiva. Já as mulheres casadas não sentem necessidade de pedirem para seus parceiros usar o preservativo”.

Foi pensando assim que Solange Moraes, da Rede de Pessoas Vivendo com HIV/AIDS foi contaminada em 1992, por um namorado, com o qual mantinha uma relação estável. “Jamais pensei que ia acontecer comigo, mas a doença só precisa de um ser para contaminar”, comentou. Maria Rebeca, da Unesco, falou da importância da prevenção por quem tem o vírus e por quem não o tem. “Muita gente não sabe que está contaminada”.

Lucinha Araújo, reafirmou que após ter perdido seu filho Cazuza, vítima do vírus, tomou a iniciativa de trabalhar dando assistência a crianças e adultos com AIDS. Ela revelou a reportagem do Portal Cabeleireiros.com que os direitos autoriais das composições do filho não cobrem o gasto mensal da entidade, em torno de R$ 70 mil. “Promovemos uma série de eventos para pagar as despesas”. Priscila Monteiro, que também falou com exclusividade para o Portal Cabeleireiros.com, disse que a L’Oréal vai disponibilizar 100 mil kits por ano para cabeleireiros de todo o país.

A campanha mundial Cabeleireiros Contra AIDS começou em 3 de maio de 2005, em Paris, na sede da Unesco, com a assinatura do acordo de parceria pelo vice-presidente da Divisão de Produtos Profissionais da L’Oreal, Jean-Jacques Lebel, e a diretora da Unesco, Françoise Rivière. Além do Brasil, o programa está na África do Sul, Alemanha, Argentina, China, Espanha, França, Índia, Itália, Malásia, México, Polônia, Portugal, Tailândia, Rússia e Reino Unido.

Os profissionais interessados em ingressar na campanha podem fazê-lo pelo site: www.cabeleireiroscontraaids.com.br. O material de divulgação do trabalho é enviado gratuitamente.