Anthony BrissettTratar feridas e cicatrizes pode ser uma verdadeira guerra – ou, como diz o cirurgião plástico norte-americano Anthony Brissett. A boa notícia é que tratamentos avançados garantem resultados cada vez melhores e menos perceptíveis.

Ao abrir o Congresso Científico Médico do BSG World Festival 2010 no dia 27 com a palestra Visão Contemporânea no Tratamento de Feridas e Cicatrizes, Brissett apresentou técnicas de reconstrução facial que vêm se destacando no tratamento de feridas, como as que surgem após a remoção de tumores cancerígenos do rosto.

Como o objetivo da cirurgia plástica é recuperar não só a forma dos tecidos, mas também sua funcionalidade, o palestrante mostrou exemplos de pacientes que conseguiram resultados impressionantes a partir das técnicas de subunidades e linhas de tensão relaxadas.

Combinação de tratamentos ajuda em casos complexos

O médico também apresentou alternativas para minimizar queloides e cicatrizes hipertróficas – aquelas que formam um relevo esbranquiçado. Segundo Brissett, a estratégia é combinar diversos tipos de tratamento. Aplicação de esteroides, cirurgia, pressão, gel de silicone, radioterapia, interferon e toxina botulínica (botox), aliados à persistência, prometem trazer esperanças até para os casos mais complexos.

Quem está com o inglês em dia pode encontrar mais informações sobre cirurgia plástica facial no site da Academia Americana de Plástica Facial e Cirurgia Reconstrutiva (AAFPRS): www.aafprs.org. Para mais conteúdo sobre tratamento de cicatrizes e queloides, Brissett indica a página da Baylor College of Medicine: www.bcm.edu.

E confira também:

Passarela BSG World conquista o público em Curitiba

No Palco das Américas, hairstylists apresentam suas técnicas de penteados e cortes