Sol e poluição provocam envelhecimento precoce na pele
Normalmente, a partir dos 30 anos as pessoas começam a refletir na pele os sinais do tempo. Esse processo acomete tanto homens como mulheres. A pele fotoenvelhecida apresenta perda da elasticidade, manchas, rugas finas e profundas e a alteração da superfície da pele, que pode se apresentar mais áspera, ressecada e descamativa.

Segundo a Dra. Carla Albuquerque, dermatologista de São Paulo, o fotoenvelhecimento  é decorrente da radiação ultravioleta do sol e da poluição sobre a pele durante toda a vida. Cerca de 90% dos casos de envelhecimento precoce da pele são devidos a esses fatores.

“A radiação UVA possui intensidade constante durante todo o ano e atinge a pele praticamente da mesma forma durante o inverno ou o verão. Ela penetra 40 vezes mais que a UVB (tem sua incidência aumentada durante o verão, especialmente nos horários entre 10 e 16 horas quando a intensidade dos raios atinge seu máximo), alcançando a derme e destruindo fibras de colágeno e elastina. A radiação infravermelha A penetra mais que a radiação ultravioleta estimulando a produção de uma enzima que destrói as fibras de colágeno e diminui as defesas da pele”, diz a dermatologista.

Emissões de fábricas e veículos, fumaça de cigarro e ozônio presentes na estratosfera são fontes de poluição. Tais fatores, muito comuns nas grandes cidades, representam uma agressão diária à pele, porque reagem com a radiação UV, criando poluentes nocivos, como ozônio, a mais tóxica e presente forma de poluição.

“A poluição estimula a formação de radicais livres, ativa reações inflamatórias na pele e interrompe o ciclo natural de produção de colágeno e elastina na derme. Os poluentes são divididos em seis principais categorias sendo todas ameaças à saúde, pois causam o que chamamos de estresse oxidativo”, comenta a médica.

Para as pessoas que vivem em cidades poluídas, é fundamental o uso diário de sustâncias antioxidantes na pele (vitamina C, E, ácido ferúlico, entre outros), além do uso diário de filtro solar de boa qualidade, com no mínimo, FPS 30, três vezes ao dia (pela manhã, reaplicar antes do almoço e à tarde).

É importante também evitar a exposição ao sol das 10 às 16 horas; fazer uso de proteções físicas, tais como: chapéus, bonés, óculos escuros. Além disso, depois do sol, o cigarro é o maior inimigo da pele. Isto é, ter hábitos saudáveis de vida (não fumar, ter uma alimentação equilibrada, evitar estresse e bebidas alcóolicas) ajuda (e muito!) a ter uma pele bonita.