Para suprir as vontades das mulheres que buscam ter uma produção única e, logicamente, acompanhar o que está em alta na moda, a hairstylist Wanda Alves ministrou, no dia 29, o workshop “As Cores da Moda” durante a Hair Brasil.

A técnica balaiage, elencada como hit para o outono-inverno, traduz o universo pin-up dos anos 1950 e oferece à mulher mais atitude e personalidade. Segundo Wanda, o look, com mescla de cores fortes, sejam elas quentes ou frias, favorecerá cortes curtos, principalmente os assimétricos, e será responsável pelo retorno retorno constante de clientes ao salão.

Wanda Alves ministra workshop na Hair Brasil

Balaiage: diversidade de produções

Cíclica, a moda hair mostra nuances de looks que vão e vêm, mas com releituras cuidadosamente moldadas à atualidade. A balaiage, técnica conhecida por inúmeros cabeleireiros que atuam com colorimetria, segundo Wanda, traz um conceito diferenciado. “Ao invés de mechas verticalizadas, a tendência nos guia para mechas embutidas, em formatos de meia lua e triangular. Desta forma, é possível adquirir profundidade e fusão”, comenta.

A partir deste desenho, o profissional é capaz de criar uma diversidade de produções utilizando cores como loiro claríssimo, loiro dourado, cobre dourado, castanho escuro, preto etc. "Em 2009 apresentamos uma coleção com cores delicadas e técnica que permitia aos fios se fundirem. Este ano investimos em cores marcantes e procuramos acentuar o ponto colorido”, explica a hairstylist.

Além disso, madeixas onduladas ganham contornos peculiares. “Para fazer mechas marcadas em cabelos com ondas, devemos nos atentar ao movimento que eles já têm, seguindo-os à mão livre, ou trabalhar com mechas em ziguezague, desenhando a área a ser colorida com o pente próximo à cabeça “, ensina Wanda.

Técnica de balaiage feita em modeloCores frias X cores quentes

A balaiage apresenta algumas peculiaridades: é simples, rápida, pode ser feita com diversas nuances e não necessita de retoque contínuo. “Os profissionais podem pensar que a técnica não trará retorno garantido já que o retoque pode ser feito somente depois de cinco meses, mas vale ressaltar que a tendência não precisa ser uma ditadura da moda. Algumas clientes aceitarão o novo conceito e outras continuarão preferindo as técnicas anteriormente usadas”, alerta a palestrante.

“O visagismo também é um quesito importante em relação à colorimetria. O profissional precisa definir quais pontos deve ressaltar e quais deseja minimizar, assim como no corte”, conceitua Wanda. Neste ponto, as cores frias auxiliam no disfarce de pequenos defeitos e as quentes na iluminação a região em evidência.

Confira também:

Cerimônia de abertura da 9ª edição da Hair Brasil

Megashows Hair Brasil: confira o que aconteceu no primeiro dia

Megashows Hair Brasil: os destaques do segundo dia