QuemBarocco (3) nunca quis criar uma tendência e fazer parte da moda que as outras pessoas usam? Este é o sonho de todo profissional que trabalha com a imagem das pessoas. Para tanto, os hairstylists da Compagnia Italiana Alessandro Abei e Antonio Aliberti, que participaram da edição São Paulo do Creative Color International 2009, dão algumas dicas de como emplacar uma coleção de sucesso.

O primeiro passo é destacar a influência da mídia neste processo de desenvolvimento. “Foto 2Fazemos uso de todo universo que está ao nosso redor para criar uma nova tendência. Televisão, campanhas publicitárias, revistas e o cotidiano das pessoas são muito importantes para captar informações relevantes para a moda”, destaca Antonio.

Outro ponto importante a ser observado é o despertar do desejo tanto dos clientes quanto dos profissionais da beleza. “Quando pensamos em novos estilos para uma coleção, desejamos que seja algo fácil de ser mantido, de acordo com a personalidade da cliente, e que ao mesmo tempo, aguce o interesse dos demais cabeleireiros”, completa a dupla de hairstylists.

Agora, ao estruturar novos conceitos, é recomendado não restringir procedimenBarocco (5)tos comerciais e avant-garde. Segundo Alessandro e Antonio, ambas modas podem trabalhar em conjunto. Há criatividade e público em todos os setores. E outra questão muito pontuada pelos hairstylists é a dos brasileiros adaptarem muito facilmente as tendências internacionais. “Os cabelos latinos são muito semelhantes aos europeus”, afirmam.

Por fim, garantem que ao iniciar uma coleção, é aconselhável  manter uma linearidade. “Estabelecer uma relação entre as coleções criadas é uma forma de demonstrar um trabalho contínuo, é a história de um hairstylist”, finalizam.