Luvas Hidratantes

Pesquisas recentes mostram que uma em cada dez manicures paulistanas está infectada pelo vírus das hepatites B ou C, doenças graves transmitidas pelo sangue. Alicates, espátulas e até lixas manipuladas podem ser meios de contaminação.

Os profissionais, equipe e as clientes estão diariamente suscetíveis a um universo microbiano altamente agressivo. Já que os riscos de contaminação da hepatite são uma realidade que deve ser encarada com responsabilidade e consciência profissional, o portal Cabeleireiros.com entrevistou Vanda Moura, da empresa  'O Broto de Flor', para falar sobre o tema.

Cabeleireiros.com: Quais são os riscos de a manicure contrair hepatite B e C no salão de beleza?

Vanda Moura: A transmissão da hepatite acontece pelo contato com sangue que pode ocorrer entre as profissionais e as clientes. As principais profissões de risco nos salões de beleza e clínicas de estéticas são: manicures, podólogas e esteticistas que realizam acertos de sobrancelhas e depilação.

Cabeleireiros.com: Quais são as estatísticas?

VM: Um estudo da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo realizado pelo Hospital Estadual Emílio Ribas indicou que:

- 81% das manicures entrevistadas não estavam protegidas contra hepatite.

-59% das manicures responderam não saber que as três doses da vacina são oferecidas gratuitamente aos profissionais da sua classe em toda a rede pública de saúde.

-Apenas 19% haviam tomado as três doses que protegem contra a hepatite B.

- Não há vacina contra Hepatite C.

Cabeleireiros.com: Como minimizar ou eliminar os ricos?

VM: As formas de previnir o risco de infecção de hepatite no ambiente de estética e beleza, são:

- VACINAÇÃO: a vacina deve ser o meio de prevenção imediato, seguido de cuidados imprescindíveis na rotina de trabalho. Desde 2011 o Ministério da Saúde ampliou a vacinação contra a Hepatite B para a faixa etária de 20 a 24 anos. Os indivíduos pertencentes ao grupo de risco (manicures, podólogos, tatuadores, body piercers, gestantes e profissionais da saúde) podem e devem tomar a vacina gratuitamente, independentemente da idade, disponível em toda rede pública de saúde.

- ESTERILIZAÇÃO E ASSEPSIA: procedimentos de assepsia e esterilização asseguram também o bem-estar e a não proliferação de doenças. A mesma pesquisa apontou que as profissionais não faziam esterilização adequada em seus instrumentos de trabalho e 74% não lavavam as mãos antes e depois de atender uma cliente.

Cabeleireiros.com: Quais são os procedimentos fundamentais de esterilização?

VM: Aalicates e outros equipamentos de aço inox usados devem ser lavados com detergente enzimático, para limpar a gordura do sangue; colocados em um envelope de esterilização de grau cirúrgico, usado de forma única; e esterelizados na autoclave.

A profissional deve usar o máximo possível de material descartável, como toalhas e kits de manicure e pedicure contendo creme corretamente envasado em sachê, lixas e palitos. Além disso, devem usar luvas de vinil ou latéx e máscaras, para proteção do contato direto com o sangue. Sapatos fechados, que podem ser CROCS, baratos, fechados e laváveis, têm o mesmo objetivo de proteção.

Cabeleireiros.com As luvas com hidratantes são, realmente, boas opções?

VM: No primeiro momento, o creme nas luvas plásticas descartáveis pareceu, um processo prático. Porém, com o uso, tanto as manicures quanto as clientes constataram não ser prático e nem adequado, já que a luva plástica descartável não é embalagem para conservar o creme com qualidade. Muito pelo contrário: o risco de contaminação do creme é alto, já que trata-se de embalagem aberta, muitas vezes, manipulada em ambientes não controlados.

Cabeleireiros.com: Quais são os principais riscos de contaminação?

VM: A prestação de serviço da manicure fica adequada quando o creme dos kits está corretamente envasado na embalagem certa, significando que o creme foi testado microbiologicamente. Isso evita a contaminação das unhas e cutículas de doenças bacterianas advindas da não conservação. O kit O Broto de Flor, por exemplo, priorizou o envase em sachê. Essa embalagem que garante a conservação do creme e do perfume por dois anos.

Cabeleireiros.com: Quais são as propriedades do creme?

VM: D- panthenol (hidrata profundamente a pele produzindo céculas novas, previndo o envelhecimento precoce), extrato de calêndula (antiinflamatório, cicatrizante e retarda envelhecimento da pele), triclosan (poderoso antisséptico, bactericida e fungicida) e silicone (emoliente poderoso das cutículas, protege a pele e retém a hidratação).