Cauterização: conheça os benefícios dessa técnica

Conhecida por hidratar profundamente os cabelos, a cauterização confere nova vida aos fios!
A técnica é feita a base de queratina, que deixa os cabelos mais macios, sedosos e com a aparência mais lisa devido ao seu fator antifrizz. “Ela pode ser feita 1 vez ao mês ou a cada 15 dias, quando o cabelo está muito danificado. É indicado para pessoas que fizeram processos químicos e que sofrem com cabelos elásticos ou quebradiços”, explica Kátia Pacheco Barbosa, hairstylist e diretora do Salão Menta Pimenta.

Passo a passo

A profissional explica que o procedimento é realizado por etapas, sendo que a primeiro delas é lavar os cabelos com um shampoo antirresíduo, e na sequência é feito o enxague e retirado o excesso de umidade com um auxílio de uma toalha. “Depois os cabelos são separados em mechas e passa-se a máscara capilar, seguido por massagem nos fios. O cabelo é coberto com uma touca plástica, e então, o produto vai agir por 30 minutos. Depois é retirado todo o creme com água, e novamente é bem seco com a toalha”, comenta.

Com a utilização de um spray é espirrado  a queratina líquida por todo o cabelo, evitando o couro cabeludo, deixando-o bem úmido de queratina.

“E então, passa-se um protetor térmico e com auxílio de um secador e chapinha, é necessário secar mecha por mecha. Lave o cabelo somente após 48h da cauterização e evite passar qualquer produto no cabelo durante esse período”, recomenda Barbosa.

Prós e contras

Para quem deseja alisar os cabelos, a cauterização não é indicada. A hairstylist indica que o melhor a ser feito é nutrir os fios e selar as cutículas com a aplicação de uma chapinha, ao invés de cauterizar os fios pelo método tradicional. “A indicação da cauterização é somente para quem tem cabelos muito quebradiços – com pontas duplas, triplas e com um aspecto de “palha”; ou altamente danificados por causa de químicas pesadas”, diz.

Por não ser um processo químico, não há grandes contraindicações. A técnica não muda o formato do cabelo. Quem tem cabelos crespos, vai continuar a ter, porém, com um aspecto bem mais saudável.
E para aquelas que têm receio ou dúvidas se deve ou não se submeter ao procedimento, Kátia explica que a cauterização capilar pode ser feita em qualquer tipo de cabelo, sem riscos.

“O ideal é que seja feita 1 vez ao mês, para manter o efeito do brilho e maciez. A técnica recupera a elasticidade do cabelo, agindo do córtex até as cutículas, por dentro do fio”, finaliza.